pt

Sobre a Robert Walters Portugal

Para nós, o recrutamento é mais do que apenas um trabalho. Entendemos que por trás de cada oportunidade está a chance de fazer a diferença na vida das pessoas.

Saiba mais

Trabalhe connosco

As pessoas são o coração do nosso negócio. Ouça histórias da nossa equipa para saber mais acerca de uma carreira na Robert Walters Portugal.

Saiba mais

Contacte-nos

Verdadeiramente global e orgulhosamente local, estamos em Portugal há cerca de 7 anos sempre prontos para oferecer-lhe as melhores soluções de recrutamento.

Fale connosco
Ofertas de emprego

Os nossos especialistas do setor ouvirão as suas aspirações e partilharão a sua história com as organizações de maior prestígio em Portugal. Juntos, vamos escrever o próximo capítulo da sua carreira.

Ver todas as ofertas de emprego
Candidatos

Juntos, mapearemos caminhos que definem a sua carreira e mudam a sua vida para alcançar as suas ambições profissionais. Navegue pela nossa gama de serviços, conselhos e recursos.

Saiba mais
Serviços

Os principais empregadores de Portugal confiam em nós para fornecer soluções de contratação rápidas e eficientes, adaptadas às suas necessidades exatas. Navegue pela nossa gama de serviços e recursos personalizados.

Saiba mais
Sobre a Robert Walters Portugal

Para nós, o recrutamento é mais do que apenas um trabalho. Entendemos que por trás de cada oportunidade está a chance de fazer a diferença na vida das pessoas.

Saiba mais

Trabalhe connosco

As pessoas são o coração do nosso negócio. Ouça histórias da nossa equipa para saber mais acerca de uma carreira na Robert Walters Portugal.

Saiba mais
Contacte-nos

Verdadeiramente global e orgulhosamente local, estamos em Portugal há cerca de 7 anos sempre prontos para oferecer-lhe as melhores soluções de recrutamento.

Fale connosco

Trabalho híbrido: Qual o número ideal de dias para se trabalhar no escritório?

Segundo pesquisa interna com mais de 2.000 profissionais, o número ideal de dias para se trabalhar no escritório é 2, de acordo com 32% dos entrevistados na Europa. Dentre os motivos, temos:

  • Poder realizar reuniões presenciais (52%)
  • Maior foco no bem-estar (35%)
  • Trabalho mais colaborativo (33%)
  • Maior interação social com os colegas (32%)
     

22% dos entrevistados preferem não ir ao escritório e manter 100% do tele trabalho e 32% rejeitariam um oferta de emprego, caso precisassem trabalhar mais de 80% da semana presencialmente no escritório. Deslocamento (80%), horário flexível (68%) e melhor balanço entre vida pessoal e profissional (63%) são os principais motivos pelos profissionais estarem dispostos a abrir mão do dia-a-dia no escritório.

Apenas 3% dos entrevistados afirmam que gostariam de voltar ao antigo normal e ir ao escritório 5 vezes na semana e quase 10% ainda afirmam que recusariam uma oferta de emprego que fosse 100% remota. Dentre os motivos, temos:

  • Interação social que o ambiente de escritório proporciona (73%)
  • Reuniões presenciais e interação social com os colegas (42%)
  • Ter a opção de ir ao escritório quando tiver vontade (31%)
  • O ambiente de escritório pode oferecer uma progressão maior na carreira (26%)
     

Quando o assunto é produtividade, o tele trabalho continua liderando, com mais de 60% dos entrevistados afirmando que foram mais produtivos trabalhando desde casa do que no escritório, e o principal motivo é a distração que o ambiente de escritório pode trazer (67%).

Com o tele trabalho sendo uma opção para a maioria dos profissionais há mais de um ano, muitos deles usaram esse momento de forma positiva e decidiram alavancar suas habilidades. Pouco menos da metade dos entrevistados acreditam que suas habilidades atuais ainda serão relevantes em 5 anos (41%) enquanto 10% acreditam que precisam investir nessa melhora com o passar dos anos.

Para aqueles que querem se aprimorar, mas ainda não o fizeram, os principais motivos são o fato de precisarem fazer isso em seu tempo livre (fora das horas de trabalho) (52%), o custo financeiro (43%) e não ter a garantia de que esse investimento vai realmente trazer uma progressão de carreira maior (17%).

Como um resultado das barreiras de se aprimorarem para o futuro, os profissionais portugueses demonstram pouca vontade de mudar de trabalho no próximo ano (5%) – com a maioria decidindo seguir com a mesma profissão, mas trocando de empregador assim que tiver uma oportunidade (42%) ou permanecendo na mesma função com a mesma empresa (50%).

Partilhar artigo

Links relevantes

Registe-se para criar alertas de emprego
Pesquisa Salarial
Conselhos de carreira
Fale connosco

Saiba mais ao entrar em contacto com um dos nossos consultores especializados em recrutamento

Conteúdo relacionado

Ver todos

Seis meses: O tempo médio que um licenciado demora a encontrar emprego na situação atual

Metade dos licenciados do Estado levaram até 6 meses a encontrar emprego depois de concluir os seus estudos Dos que encontraram emprego, 53% dizem que os seus empregos atuais não estão relacionados com a sua licenciatura 72% dos licenciados sentem que não têm "muita margem" no mercado de trabalho 45

Ler mais

Perfis profissionais mais procurados por fintechs

Programadores de software e engenheiros de dados. São dois dos perfis profissionais mais procurados pelas empresas do setor das fintechs. De acordo com o nosso Global Fintech Talent Report, "embora a tendência do mercado esteja se movendo para as áreas de pagamentos, criptomoedas e empréstimos, a fo

Ler mais

8 estratégias para manter a saúde mental e bem-estar em teletrabalho após as férias

A Robert Walters criou um guia digital para apoiar a saúde mental dos profissionais nas empresas, onde se destacam 8 dicas práticas para proteger a sua saúde mental e bem-estar durante o trabalho remoto. 1. Crie um espaço específico para trabalhar em casa que seja ainda melhor que o escritório Sente

Ler mais

Sou Robert Walters, você é?

Junte-se à nossa equipa global de pensadores criativos, solucionadores de problemas e trabalhadores inovadores. Oferecemos progressão acelerada na carreira, uma cultura dinâmica e treino especializado.