O papel da automatização na Indústria 4.0

homem loiro com smart phone

Como uma nova forma de organização dos meios de produção onde os processos são digitalizados e automatizados por meio de sensores e sistemas de informação, engloba a indústria 4.0

Desde a primeira revolução industrial, onde o vapor deixou para trás o trabalho baseado na força humana, passando pela eletricidade, até a chegada dos processadores, da microeletrônica e do salto do analógico para o digital, as tarefas rotineiras tornaram-se mais precisas e eficientes. A capacidade produtiva das máquinas e o seu desempenho mantiveram-se atuais e a tecnologia está a serr disruptiva com o surgimento e aplicação de Inteligência Artificial, Internet, robôs, aprendizado de máquina, blockchain, computação em nuvem, big data, nanotecnologia, realidade aumentada, entre outras. As indústrias em que há mais volume de negócios são construção, engenharia civil, tecnologia, consultoria, petróleo e gás e energias renováveis.

Os perfis mais solicitados são aqueles que combinam ampla formação, experiência e conhecimento em IoT. Destacando o perfil do autodidata, aquele que obtém conhecimento por conta própria para além das universidades e escolas de negócios.

Begoña Menendez, gerente da divisão de Engenharia & Operações da Robert Walters Portugal, comenta: “Os líderes de recrutamento precisarão entender a missão da organização em torno da transformação e automação para atrair os talentos certos. Além disso, exigem analisar o mercado, conhecer as práticas que estão a ser adotadas no setor e os seus concorrentes em nível nacional e global, além de conhecer o nível de salários, benefícios e os projetos que são executados globalmente.”

Tendências da indústria 4.0:

1) A automatização dos processos, operações telecomandadas e a industrialização de projetos EPCM, com metodologias como Lean, estão a criar novas necessidades e novos empregos que antes não existiam no mercado.

2) O desenvolvimento sustentável, amigável com o meio ambiente, com as comunidades e seu meio ambiente estão a ser uma das prioridades do setor.

3) Diversidade e inclusão, especialmente a integração de mulheres, comunidades indígenas e pessoas com deficiência em papéis estratégicos e mais operacionais, será uma das principais visões das grandes empresas. 84% da força de trabalho relacionada à automação na América Latina é composta por homens.

Begoña conclui: “A automação é um elemento chave para a indústria como um todo. Aumenta a produtividade, reduz os riscos do operador e intervém em todos os processos. As organizações que não se adaptarem a esta nova vertente tecnológica correm o risco de perder quota de mercado, uma vez que não poderão beneficiar das mudanças e oportunidades de negócio que a Indústria 4.0 traz consigo”.

»

Webinars
Robert Walters 

470070440
»
»
»
»