O Grupo Robert Walters regista resultados recorde na primeira metade de 2017

Mais uma vez, o Grupo Robert Walters registou um desempenho recorde no primeiro semestre de 2017, revelando um incremento do resultado antes de impostos de 39% (46%*) ano a ano. O resultado operacional tem aumentado em todas as regiões do Grupo, e 15 países apresentaram uns resultados de excecionais.

Durante este período, a faturação do Grupo cresceu 25% (17%*) até conseguir os £562.7m em relação aos £451.4m faturados durante o mesmo período em 2016. O resultado operacional incrementou em 28% (18%*) para os £164.5m (2016: £128.1m), e o benefício básico por ação aumentou 54%, até os 16.3 pontos básicos, frente aos 10.6 pontos do ano passado.

O Grupo tem reforçado o seu balanço financeiro com uma receita de £15,6 em relação aos £11,2 milhões de 2016. A contratação permanente representa 69% (2016: 69%) da faturação por resultado operacional.

Pontos-chave:

  • Europa registou um incremento de 34% (22%*) no seu resultado operacional para 88,4 milhões de libras (£69,3m) e um resultado operacional de mais 27% (19%*) até chegar aos 4,4 milhões de libras (£3,7m*) (2016: £2,1m).

- A Europa teve tido um excelente desempenho no primeiro semestre, o qual se tem diversificado entre a forte atividade de recrutamento permanente, temporal e interim management.

- França (o maior negócio da região), Espanha, os Países Baixos e a Bélgica, têm tido uma trajetória record na contratação temporal e permanente, revelando uns resultados particularmente fortes com um incremento anual de 70%.

- Alemanha e Irlanda também se destacaram pelo seu forte desempenho: os dois países conseguiram superar os dois dígitos de crescimento e aumentar os seus rendimentos líquidos acima de 30%.

  • Ásia - Pacífico registou um incremento do 25% (10%*) no seu resultado operacional até atingir os £185,3m (2016: £154.9m) e um lucro operacional de 22% (3%*) até conseguir os £7,7m (£6,5*) (201: £6,4m).

- Na Ásia, o desempenho foi sólido tanto nos nossos mercados consolidados como nos mercados emergentes. Japão, o maior mercado da região, apresentou resultados record na primeira metade, tal como o nosso negócio em Hong Kong. A Malásia também teve um excelente desempenho tanto em Kuala Lumpur como no nosso novo escritório em Penang.

- A nossa presença no mercado emergente na Ásia, que abrange a Indonésia, Coreia do Sul, Taiwan, Tailândia, Vietnam e, de forma mais recente, Filipinas, não têm rivais e é muito agradável poder informar que todos os mercados continuaram a gerar um crescimento de utilidades operativas ano a ano a proporcionar ao Grupo uma forte plataforma para o crescimento futuro. Noutras partes da região, Singapura e China forneceram ações sólidas num contexto de condições de mercado mais desafiantes.

- A Austrália teve um bom primeiro semestre com um crescimento mais forte em Queensland e na região Sul, enquanto a Nova Zelândia apresentou um forte crescimento de dois dígitos tanto nos rendimentos por comissões líquidas como no resultado operacional. O recente patrocínio do Grupo da tour da equipa British & Irish Lions pela Nova Zelândia tem permitido consolidar a nossa posição de liderança neste mercado.

 - Resource Solutions continuou a aumentar a sua carteira de clientes em toda a região durante o período. Foi necessário um novo investimento inicial significativo para implementar estes novos ganhos.

  • Reino Unido registou um incremento de 20% no seu resultado operacional até conseguir os £48.3m (2016: £ 40.2).  Além disso, o lucro de exploração duplicou para £4.0m (2016: £1.8m).

- Embora o Reino Unido tenha tido um contexto económico volátil durante os primeiros seis meses do ano, conseguiu um bom crescimento em várias disciplinas e áreas de contratação. Em Londres, tem-se observado um importante crescimento no espaço dos serviços financeiros, e as nossas equipas de finanças comerciais e tecnologia também funcionaram bem. Crescimento regional com destaque para Manchester, St. Albans e Milton Keynes.

- A Resource Solutions continuou com um forte desempenho, ganhando uma série de novas ofertas de clientes, e expandindo com sucesso os seus serviços com os clientes existentes.

  • A Área Internacional (América do Norte, Brasil, Médio Oriente e África do Sul) incrementou o seu resultado operacional em 93% (67%*) para £11.0m (2015: £6.8m). Entretanto, houve uma descida nos resultados antes de impostos desde os £0.2m em 2016 até os  £0.1m em 2017.

- As condições do mercado neste diverso conjunto de territórios foram mistas. No Brasil e na África do Sul, onde as condições macroeconómicas são mais desafiantes, resistimos à tendência do mercado que oferece incrementos dos rendimentos líquidos de 59% e 16%, respetivamente.

-  Em toda a América do Norte, os níveis de atividade em Nova Iorque foram afetados pelo endurecimento do mercado de serviços financeiros, em São Francisco a procura no espaço digital e tecnológico manteve-se forte, enquanto que o nosso novo escritório em Toronto apresentou sinais prometedores.

*A moeda constante é calculada aplicando as taxas de câmbio do período anterior aos resultados, na moeda local para os períodos corrente e anterior.

Robert Walters, Diretor Executivo, comenta:

"O Grupo apresentou um rendimento recorde no primeiro semestre incrementando os lucros antes de impostos em 39% (46% *) ano a ano. Continuamos a beneficiar tanto da nossa presença internacional, que agora abrange 28 países, inclusive muitos dos mercados de recrutamento emergentes e de mais rápido crescimento do mundo, e da ampla gama de soluções de contratação que oferecemos aos nossos clientes.”

"Estamos a entrar na segunda metade do ano com a confiança de que a base de crescimento do Grupo é sólida, e de que estamos bem posicionados para capitalizar ainda mais as oportunidades do mercado na medida em que estas surgem".

Se quiser mais informações, entre em contacto com:

Sarai Domínguez
Tel: +34 91 309 79 88
Email: sarai.dominguez@robertwalters.com

Pesquisa Salarial 2018

Solicite uma cópia

Read more »