"É o nosso papel mudar mentalidades e demonstrar que o valor profissional não tem nada a ver com o género, idade ou qualquer outro tipo de condição, mas sim com o talento cognitivo"

François-Pierre Puech, Senior Manager Robert Walters Portugal

François-Pierre Puech, Senior Manager da Robert Walters Portugal, conta-nos sobre a sua carreira profissional e a sua experiência no Grupo como Embaixador He For She.

François descreve como os processos de seleção internos e externos são geridos para evitar preconceitos de género e convida a promover a diversidade em todas as áreas profissionais, apostando sempre na contratação do melhor talento para a vaga, independentemente do género ou de qualquer outro aspeto.

Como surgiu a oportunidade de trabalhar na Robert Walters e qual é o seu cargo atual?

Foi em 2014, depois de mais de 10 anos a dedicar-me à área de relações internacionais e lobbying, que decidi vincular o meu desenvolvimento profissional à minha formação original em engenharia. No decorrer da minha pesquisa, enviei a minha candidatura a uma oferta de emprego para o setor de biotecnologia através do site da Robert Walters e, a partir desse momento, tudo aconteceu de forma rápida e muito natural. O Grupo atraiu-me tanto como empresa que decidi fazer parte dele em vez de continuar com meu objetivo inicial.

Hoje, lidero as operações da marca em Portugal depois de ter participado com sucesso no desenvolvimento das divisões de Engenharia, Marketing e Vendas e Pharma nos nossos escritórios em Madrid.

Experimentou pessoalmente algum preconceito de género implícito ou explícito ao fazer um processo de recrutamento? Se sim, foi capaz de desafiá-lo?

Tive a oportunidade de trabalhar em setores com uma representação de género muito diversificada, desde os erroneamente rotulados como “muito masculinos” setores industrial e de engenharia à erradamente rotulada como “muito feminina” indústria farmacêutica. Os preconceitos de género continuam a existir de maneira pontual, derivados do desejo involuntário de perpetuar o que até agora era considerado a “tendência” ou “tradição”. É o nosso papel mudar as mentalidades e demonstrar que o valor profissional não tem nada a ver com género, idade ou qualquer outro tipo de condição pessoal, mas sim com o talento cognitivo. O nosso desafio ao dedicar-nos a este setor do recrutamento é garantir que identificamos e apresentamos os melhores profissionais para cada projeto, independentemente do género, idade, religião, etc.

Como podem as pessoas em cargos de gestão apoiar as mulheres que desejem subir na escala corporativa?

As pessoas mais experientes de uma organização têm uma grande responsabilidade. Graças à sua experiência e autoridade natural, faz parte da sua responsabilidade corporativa ajudar a evoluir a mentalidade dos restantes colaboradores. Liderar ativamente mudanças, promover iniciativas que favoreçam a igualdade, mostrar o caminho e ajudar a criar um ambiente íntegro que facilite a diversidade seriam alguns dos passos mais importantes para ajudar as mulheres que desejam subir na escala corporativa.

O nosso desafio ao dedicar-nos a este setor do recrutamento é garantir que identificamos e apresentamos os melhores profissionais para cada projeto

O que faz pessoalmente para incentivar a diversidade no recrutamento das suas equipas internas?

Tanto quando estou a gerir processos de recrutamento para vagas internas como para vagas nas nossas empresas parceiras, concentro-me apenas na parte da experiência do candidato, sem prestar atenção a outros aspetos. Isso geralmente permite promover de forma natural a igualdade de género nos perfis finalistas.

Por que é que o Grupo Robert Walters é um local de trabalho atraente para as mulheres?

Somos um grupo extremamente meritocrático; e a meritocracia que é alcançada com muito trabalho, compromisso, resiliência e vontade, não tem nada a ver com o género da pessoa.

Existem oportunidades para mulheres com grandes ambições na Robert Walters Lisboa?

Naturalmente. Somos uma equipa jovem e proporcional, com mais de 5 nacionalidades e 5 idiomas falados, somos um melting-pot de culturas e experiências. Estamos atualmente em plena fase de crescimento e acreditamos que o nosso crescimento será sustentável se conseguirmos ser uma representação fiel da diversidade da sociedade portuguesa e da sociedade global de hoje.

Partilhar:

Surabhi Raju 

»

Estratégias de Talento Sustentável 

»

Conheça o nosso propósito  

»